segunda-feira, 29 de julho de 2013

SURGIMENTO DE LONDRINA - OS PRIMEIROS A CHEGAR - 21/08/1929

JORNAL DE LONDRINA

O nascimento de uma cidade

Hoje, Dia do Pioneiro, Londrina comemora 80 anos da chegada da primeira caravana, chefiada por George Craig Smith
Paulo Briguet
Quase todas as cidades têm os seus mitos fundadores. A diferença é que o mito fundador de Londrina está muito mais próximo no tempo do que o cemitério de mamutes em Londres; do que os gêmeos Rômulo e Remo alimentados pela loba; do que o herói Ulisses em terras lusas; e mesmo do que os jesuítas que ergueram uma escolinha no Planalto de Piratininga. Londrina começou a nascer há exatos 80 anos, na tarde de 21 de agosto de 1929, quando a caravana da Companhia de Terras Norte do Paraná, chefiada por George Craig Smith, chegou ao lugar da floresta hoje conhecido como Marco Zero.
A caravana era chefiada por George Craig Smith, um paulista descendente de ingleses; ele comandava um grupo de homens com diferentes nacionalidades e origens étnicas. Se estivesse vivo, Craig Smith teria 100 anos. Isso quer dizer que ele tinha apenas 20 quando chegou à futura Londrina.


“A visão sobre a caravana da Companhia de Terras faz parte de um processo de mitologização dos eventos originais”, diz o historiador e escritor Rogério Ivano, autor do livro Crônicas da fronteira. “Toda cidade tem seu acontecimento inaugural. Em Londrina calhou de ser uma caravana de pioneiros de diferentes nacionalidades, dentro do contexto de um mundo liberal. A caravana não é formada por militares, nem bandeirantes, nem aventureiros, nem missionários, nem conquistadores. São colonos trabalhadores. É uma diferença importante em relação a outros eventos fundadores, porque já antecipa o imaginário da região e o tipo de colonização que será feita aqui.”
A caravana era chefiada por um jovem de 20 anos. “Eram tempos em que não existia o conceito de adolescência”, diz Ivano. “Com 16, 17 anos, já se era adulto.” Isso faz com que a cena da chegada ainda esteja muito vívida na memória da cidade. Ainda há pioneiros vivos.
No livro Mensagem, Fernando Pessoa faz uma evocação poética do herói grego Ulisses, um dos mitos fundadores de Portugal: “O mytho é o nada que é tudo./ (...) Este, que aqui aportou, / Foi por não ser existindo. / Sem existir nos bastou. /Por não ter vindo foi vindo / E nos criou.” A diferença é que o nosso mito fundador aconteceu de fato. E está completando 80 anos na tarde de hoje.
Caboclos estavam aqui antes de 29
Antes de 1929, a região hoje ocupada por Londrina não era um vazio humano. Havia índios dispersos, grileiros e alguns poucos proprietários. As florestas também eram habitadas por comunidades de caboclos. “Os caboclos constituíam uma sociedade praticamente isolada do mundo civilizado”, afirma o historiador Rogério Ivano. “Eles viviam da agricultura de subsistência, eram nômades, misturavam tecnologias indígenas com hábitos de antigos escravos.”
Muitos deles se dispersaram naturalmente com a chegada dos colonos em 1929. Outros foram incorporados às estratégias da Companhia de Terras. “Eles fornecem um princípio de ‘industrialização’ na região, porque eram exímios criadores de porcos”, observa Ivano. O picadão “Jathay-Sertão”, utilizado pela primeira caravana, possivelmente fora aberto para transportar varas de porcos até abatedouros na região de Siqueira Campos (Norte Pioneiro).
Livro narra origem de cidades
Infelizmente, por causa da gripe suína, o Museu Histórico de Londrina não pôde realizar hoje as comemorações previstas para marcar o Dia do Pioneiro. No entanto, há uma boa notícia para quem se interessa pela história da região: já está pronto o livro Certidões de nascimento da história: o surgimento de municípios no eixo Londrina-Maringá, organizado pelo professor e jornalista Paulo César Boni. A obra reúne ensaios sobre a formação de cidades no Norte do Paraná. Mais informações pelo fone 3371-4744.

5 comentários:

  1. meu pai manoel honório da silva foi um dos funcionários da comp. de terra norte do parana como vendedor de lotes de terra nos anos l930 arté mais ou menos l935

    ResponderExcluir
  2. meu pai manoel honório da silva foi um dos funcionários da comp. de terra norte do parana como vendedor de lotes de terra nos anos l930 arté mais ou menos l935

    ResponderExcluir
  3. dr. josé honórioda silva médico formado pela escola paulista de medicina em 1956 crm 10711 pela escola paulista de medicina filho de manoel honório da silva que vendia lotes de terra para a companhia de terra n orte do parana em londrina

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de adquirir o livro "Certidões de Nascimento da Historia" de autoria do professor Paulo Cezar Boni. Alguém tem informações?

    ResponderExcluir
  5. Quero adquirir o livro de autoria do prof.Paulo Cezar Boni " CERTIDÕES DE NASCIMENTO DA HISTÓRIA". Onde posso conseguir?

    ResponderExcluir